segunda-feira, 15 de maio de 2017

Édipo Rei - Sofócles

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 9,0 - 10,0
Livro: Édipo Rei
Autor: Sofócles
Número de páginas: 192
Editora: Perspectiva



Então galera, eu tive de ler esse livro no final do mês passado para a faculdade, então resolvi trazer algumas considerações a respeito dele para vocês, para que quem sabe, alguém deseje ler esse clássico da tragédia grega algum dia.

O livro conta a história de Édipo, um rei que está passando por um difícil momento em seu reino. Uma praga está destruindo sua cidade, Tebas.
Ele então descobre que essa praga está ligada à morte de Laio, o antigo rei. Ao saber dessa notícia, Édipo começa uma busca incessante para descobrir o assassino do antigo rei.
Ele é advertido por Tirésias, um profeta, que diz que nada de bom virá dessa busca. Ele ainda afirma que o próprio Édipo é o assassino!

Para entender melhor a história, é necessário que o leitor saiba sobre o passado dos personagens.
Édipo quando mais jovem, 15 anos antes de se tornar rei, descobriu ao consultar um oráculo, que mataria seu próprio pai e se casaria com sua própria mãe. Para fugir dessa desgraça, ele foge de sua casa e vai para a cidade de Tebas, onde mata um desconhecido assim que chega.
Já Laio, também consultou um oráculo, bem antes de Édipo. O oráculo lhe disse que seu filho o mataria e se casaria com sua esposa Jocasta. Ele então manda matar seu filho mas o encarregado da tarefa o dá a um casal que o cria.

Bom, talvez muitos já conheçam o desfecho dessa tragédia, mas eu vou parar por aqui. O final pode ser bem conhecido mais é a cereja do bolo.

Eu confesso que gostei bastante do livro. Ele é em forma de teatro e isso me incomodou no início, afinal não estou acostumada a ler nesse formato. Além disso, o livro foi escrito em aproximadamente 427 a.C. então é uma linguagem bem complexa. Mas a história é muito interessante e eu li bem rapidinho.

Eu estive lendo umas histórias gregas ultimamente e li um texto de apoio que dizia que grande parte do que lemos hoje é retirado delas. E se for parar para pensar é verdade. Toda essa desgraça, eloquência e tragédia que lemos nos livros atuais são espelhadas de certa forma nos livros mais antigos e dentre eles, muitos gregos.

Bom, a história de Édipo é uma tragédia. E acho que foi por isso que gostei tanto. A tradução da minha edição está incrível e no final do livro eu estava eufórica, surpresa e apaixonada. Vocês já devem saber que eu adoro um livro exagerado e o final de Édipo Rei é de tirar o fôlego.

Recomendo que vocês leiam. É meio complicado mas vale a pena. Não vou me adentrar demais na resenha porque não quero falar abobrinha kk. Só queria contar para vocês como foi ler esse livro.