Páginas

segunda-feira, 5 de março de 2018

O Espelho do Monge: A Espada - Rosana Dias Vitachi

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 9,0 - 10,0
Livro: O Espelho do Monge - A Espada
Autora: Rosana Dias Vitachi
Número de páginas: 218
Editora: Chiado



Resenha: Esse livro é o terceiro de uma trilogia! Deixarei os links para as resenhas anteriores: O Espelho do Monge, Perseguição.

A história gira em torno dO Espelho do Monge, e das lutas internas de cada personagem para restaurar a paz em seus mundos interiores.
O Espelho do Monge reflete a alma de quem o olha e, assim, lhe dá acesso ao seu mundo interior.

Bom, depois dessa pequena explicação, vamos ao que interessa.

Nesse terceiro volume, já fazem mais de 20 anos desde a primeira aventura de Safia e Artur. Eles estão casados e têm quatro filhos e levam uma boa vida, na medida do possível. Mas sabem que precisam se preparar para uma nova luta que logo devem enfrentar. Além disso, temem o fato de a maior luta seja de seu filho mais velho, Vítor.

O foco narrativo nesse livro, diferente dos dois primeiros, rodeia Vítor e sua jornada. Ele precisa devolver o Espelho ao seu lugar de origem e assim, restaurar o equilíbrio.

Há aqui, uma narrativa madura e cheia de ação. Assim como nos dois primeiros livros, fiquei apreensiva o tempo todo com essa história. Os vilões dessa trama têm o poder de sempre se esconder por traz de rostos aparentemente amigáveis, e por isso, o leitor não sabe quem pode estar prestes a fazer mal às personagens. O suspense permeia cada página.

As personagens continuam interessantíssimas, e muito bem construídas.
Aqui são apresentadas novas personangens que se mostram essenciais para o desenrolar da história.
Stella, é a namorada de Vítor e é uma estudante música. Confesso que adoro quando a música é tão lindamente retratada em um livro. Nesse caso, a música assume o papel de guia para Vítor, além de ser simbolo de seu amor para com Stella.
Karen também possui um papel importante. Ela ajuda Vítor a alcançar seus objetivos e, abre um enorme leque para o caso de a autora desejar escrever outros livros que se passem nesse mesmo universo.
Muitas personagens já conhecidas continuam aqui. Outras, aparecem disfarçadas com outros rostos. Gosto disso porque acho que trás um clima de mistério para o livro.

Bom, como plano de fundo, temos aqui o autoconhecimento e as lutas individuais de cada personagem, assim como a importância da família e dos amigos. Mas é tudo retratado de uma forma bela e delicada. É uma espécie de ficção fantástica com uma narrativa bem verossímil.

Assim como nos outros livros, o que mais me encanta são as descrições a respeito dos mundos interiores das personagens. É sempre repleto de mensagens que servem muito bem para nosso mundo. São como um soco no estômago. Além disso, esses mundos possuem diversas criaturas fantásticas que interagem com as personagens principais, dando um ar mais quimérico a história.

O final foi incrível e personagens que eu pensei que não teriam tanta importância, se mostraram essenciais.
Há um gancho enorme para uma continuação apresentado em um extra no final do livro. Provavelmente não com Safia e sua família como personagens principais. A história deles têm um final nesse livro. Mas algumas personagens, no final, mostraram uma perspectiva de uma nova aventura.

Recomendo demais essa trilogia.
A escrita da autora é deliciosa, fluida e muito madura.
A história é extremamente intrigante e, juro, difícil de largar antes do final!
Além disso, houve um enorme cuidado com as referencias apresentadas no livro. Com certeza houve muita pesquisa. Há referencias à mitologias do mundo inteiro. Até os nomes das personagens têm um motivo especial. Então se você é um maluco(a) por referencias, vai gostar demais disso aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário