segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Ascos - Anderson Mileib

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 10,0
Autor: Anderson Mileib
Livro: Ascos
Número de páginas: 117
Editora: Kazuá



Sinopse: "Enquanto alguns apenas compartilham uma taça de vinho e alguns cigarros, outros preferem contar suas histórias, seus grandes feitos, decepções e, as vezes, ali mesmo enfrentam seus próprios demônios."
Quando algumas pessoas se juntam para beber e revelar suas histórias, ninguém imagina os fatos assustadores e inexplicáveis que aconteceram com cada um deles. Mocalister, Isaac, Kevin, Alphonse - o diretor e A carta são contos que não têm como intuito principal assustar, mas deixar o leitor com a certeza de que nem tudo é como parece. E que as histórias contadas em uma antiga casa podem ser mais do que simples histórias. O que esses homens irão relatar, muitos dirão que não passam de invenções incentivadas pelo álcool. Mas nada, nem ninguém, será capaz de desfazer o frio no coração que aqueles dias sombrios deixaram.


*******

Bom, sinceramente não sei como começar essa resenha, porque 1: o autor é alguém que admiro muito e por quem tenho um grande respeito, e 2: porque o livro é realmente muito bom e acho que não precisa de uma resenha formal. Então eu gostaria de dizer: apenas leia o livro.
Mas preciso fazer a resenha porque um senhor ansioso cujo nome é Anderson Mileib quer muito minha opinião a respeito. Então vamos lá.

Vou começar dando um significado para o nome do livro.
Ascos.
Asco: As-co. Substantivo masculino. Aversão natural por tudo que seja considerado hediondo ou repugnante; nojo, enjoo, náusea.
Achei que seria legal dar essa pequena explicação porque foi realmente engraçado a forma com que eu descobri o que era Asco. Mas não vou detalhar isso aqui.
Bom, vamos pra resenha.

Resenha: O livro é divido por cinco estórias contadas por pessoas que não se conhecem mas que tem algumas coisas em comum: 1: gostam de beber em uma antiga casa abandonada. 2: Passaram por momentos angustiantes e assustadores.
As estórias são relativamente curtas e não são divididas por capítulos, mas isso não me incomodou porque a história flui extraordinariamente bem. É o tipo de livro que você sente a necessidade de ler de uma vez só.
E uma das coisas que mais me impressionou foi, não a forma fácil com que o autor escreve, mas a tensão que ele implanta a cada parágrafo. A leitura é boa e o cenário envolvido é melhor ainda. É um delicioso suspense.
Na minha opinião, o livro é como uma corda. Na medida que as estórias são contadas, essa corda começa a ficar tensa, até que no final ela está prestes a arrebentar.
Há também a análise psicológica dos personagens, já que os contos são narrados em sua grande parte, em primeira pessoa. E eu acho que isso ajudou a deixar o livro ainda mais viciante.
Não achei que o livro dá medo, apesar dos temas fortes que cada estória apresenta. Os contos principalmente deixam o leitor tenso, então para os medrosos de plantão: leiam porque o livro é incrível. 

É o primeiro livro nacional desse tema que leio. E gostei bastante. Super recomendo. É realmente um bom livro para se ler a noite, haha. Eu adoraria ler algo desse gênero, nacional, novamente.