segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Um Amor do Outro Mundo - Ganymédes José

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 9,0 - 10,0
Livro: Um Amor do Outro Mundo
Autor: Ganymédes José
Número de páginas: 136
Editora: Atual Editora



Resenha: Eu decidi participar da Maratona Literária de Inverno e escolhi esse livro para o desafio "menos de 200 páginas". Ele já estava na minha estante há muitos meses e eu não pretendia lê-lo tão cedo. Mas que bom que li porque me surpreendi.

O livro conta a história de Camila, uma garota insegura e sensível que num ímpeto decide mudar radicalmente seu jeito, começando com sua aparência. A garota então para provar para sim mesma que é capaz de viver de forma diferente resolve passar suas férias na fazenda de seus tios de consideração.
Lá ela reencontra sua grande amiga Analu que não via há muito tempo e também Érico, o irmão de Analu. Ela prontamente se apaixona pelo garoto, mas coisas estranhas parecem rondar a família.
Há uma história antiga que fala sobre uma garota chamada Ana Carolina. Ela morrera há muitos e muitos anos, mas muitos juram ainda ver a moça andando pelos arredores da fazenda.
Analu e Érico são fascinados pela história dela e Camila se vê numa situação complicada quando passa a achar que o garoto que ela ama talvez seja apaixonado por um fantasma.

Diversas reviravoltas ficam entre o casal até o desfecho que sério, me surpreendeu.

As personagens foram muito bem montadas. Principalmente a parte psicológica delas. E algumas realmente me surpreenderam por se mostrarem tão importantes no final das contas.

É um livro juvenil então não esperei muito da história. Imaginei uma trama leve e ilógica, já que pela sinopse, o livro me pareceu uma espécie de fantasia. Mas tudo se desenrolou de uma forma tão plausível no final que fiquei bem satisfeita.

Não sei se é possível comprar esse livro novo hoje em dia. Ele já é bem antiguinho. Mas acho que na estante virtual tem, caso alguém se interesse.
Eu recomendo para quem gosta de livros juvenis e que abordam um tema mais sombrio/psicológico.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O Corvo Negro - Lucas de Lucca

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 9,5 - 10,0
Livro: A Trilogia das Plumas - O Corvo Negro
Autor: Lucas de Lucca
Número de páginas: 366
Editora: Publicação independente



Sinopse: Ukel mora na capital do reino de Gor em um mundo fantástico repleto de magia e armas mundanas em duelo, mas ele é apenas uma criança. Após as guerras arcanas, a cidade onde vive recebe refugiados do norte e a vida do garoto muda ao conhecer Merienir, uma elfa de cabelos prateados refugiada, e Farem, um órfão de Gor.
O Corvo Negro mostra a escalada de Ukel no mundo do crime até se tornar um corvo, um caçador de monstros e malfeitores.
Traição, sangue e malícia guiam o caminho do jovem em uma trilogia empolgante onde o protagonista não passa de um egoísta sem redenção.

Resenha: A história já começa apresentado ao leitor uma série de fatos intrigantes.
Um grupo estranho de pessoas chega a cidade de Gor deixando os moradores da cidade curiosos. Um garoto chamando Ukel os vê e decide segui-los para tentar descobrir algo. Nessa fase do livro, o garoto tem apenas 10 anos. Ele descobre que aquelas pessoas estão ali para pedir ao Rei que lhes dê moradia e segurança. Mas eles são fortemente repreendidos já que o Rei não tem nenhuma intenção de ajudá-los. Uma confusão se implanta no lugar e muitas pessoas morrem. Ukel que vinha observando uma família diferente de refugiados, que são elfos, acaba se sentindo tentado a ajudá-los, principalmente por causa de uma bela menina que é filha do casal. Nessa confusão, ele conhece Farem, um garoto gorducho dois anos mais velho que ele. Os dois se juntam e salvam a garota.
Essa violência toda que acaba levando Ukel a matar duas pessoas, faz com que o garoto perceba o quão frio ele pode ser. Ai começa a jornada de sangue e crimes do menino.

Oito anos mais tarde ele se torna um dos maiores criminosos da cidade, junto com Farem e Merienir, a garota elfa.

O livro é bem diferente das fantasias que eu costumava ler. Ukel, o protagonista, é claramente um anti-herói. É frio e calculista, eu me ariscaria dizer que ele é até meio psicopata kk. E acho que isso é o mais interessante da história: conhecer aos poucos o que move a personagem. Apesar de o autor não dar muitas dicas a respeito disso. O mistério que gira em torno da personalidade conflituosa da personagem é a cereja do bolo. Mas apesar das características perturbadoras de Ukel, ainda assim é difícil não gostar dele. Acho que é ai que entra o foco do autor né. Ele mantém o foco narrativo tão perto da personagem que fica difícil odiá-la e pior, o leitor acaba simpatizando muito com ela no decorrer da história e até dando razão para algumas das atrocidades que ela faz.

A escrita está muito gostosa de ler. O autor não é cheio de enrolação e os fatos são apresentados ao leitor rapidamente, mantendo a leitura fluida. As personagens centrais são muito bem construídas, principalmente Ukel e Leiram, apesar de eu ter sentido falta de uma profundidade maior na história de Merienir e Farem.
Os capítulos são pequenos e a diagramação está ótima. Dá pra ler o livro rapidinho.

A forma com que o livro terminou dá uma mobilidade grande de continuação então espero que o autor aproveite bem essa vantagem no segundo livro da trilogia.

Bom, o livro é realmente uma obra de arte. O acabamento em capa dura negra e com verniz localizado chama a atenção, e sim, é um livro que muitos leitores vão comprar pela capa.
O que precisa melhorar é a revisão. Há alguns probleminhas mas não é algo que incomode muito também.
Então se você é como eu que sente falta de uma boa fantasia mais adulta, então esse livro é para você!


segunda-feira, 31 de julho de 2017

Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos - Jane Austen e Ben H. Winters

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 9,0 - 10,0
Livro: Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos
Autores: Jane Austen e Ben H. Winters
Número de páginas: 320
Editora: Intrínseca



Sinopse: Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos amplia o texto original do célebre romance de Jane Austen, publicado em 1811, e traz cenas novas, com lagostas gigantes, polvos raivosos, serpentes marinhas de duas cabeças e outras monstruosidades.
Quando nossa história começa, as irmãs Dashwood são expulsas do lar em que passaram a infância e enviadas para viver numa misteriosa ilha repleta de criaturas selvagens e segredos obscuros. Enquanto a sensata Elinor se apaixona por Edward Ferrars, sua romântica irmã Marianne é cortejada por dois pretendentes ao mesmo tempo: o vistoso Willoughby e o medonho coronel Brandon, parte homem, parte polvo.
Conseguirão as irmãs Dashwood triunfar sobre matriarcas intrometidas e patifes inescrupulosos e encontrar o verdadeiro amor? Ou se tornarão vítimas dos tentáculos que estão sempre a lhes agarrar os calcanhares?


Resenha: Já postei a resenha sobre o fiasco que foi ler Orgulho e preconceito e Zumbis aqui no blog e eu juro que não esperava muita coisa dessa outra adaptação, e foi por isso que escolhi ele para ler durante a Maratona Literária de Inverno, porque não sei quando eu iria ter coragem de lê-lo em outra oportunidade.
Mas sério, me surpreendi muito com essa leitura.

Eu nunca li a versão original e quero deixar isso claro. Mas achei tão natural a forma como foi introduzida os monstros e as reviravoltas da história que, ao contrário de Orgulho e preconceito e Zumbis, não pensei muito sobre como seria a história original. Acho que foi esse o problema com o outro livro. Via-se claramente a quebra da narrativa de Jane Austen quando o outro autor entrava para narrar as histórias dos zumbis. Já em Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos, eu não percebi tanto essa quebra e fluiu muito bem, como se fosse a história original.

O livro conta a história de Elinor e Marianne Dashwood, duas irmãs que vão morar juntamente com a mãe e sua irmã mais nova em uma pequena ilha, em plena época em que os monstros marinhos estão dominando o mundo.
Em seu novo lar, as irmãs conhecem pessoas exóticas e interessantes que vivem nas ilhas e terras ao redor. Dentre essas pessoas, elas conhecem o coronel Brandon, um homem que nascera com tentáculos no rosto e também Willoughby que logo conquista o coração de Marianne.

As reviravoltas todas, desde a mudança das Dashwood até o desfecho da história é bem emocionante.
Brandon se apaixona por Marianne, que não pode corresponder seu amor por já estar apaixonada por outro.
Elinor ama Edward, um homem de sua antiga cidade, mas fatos surpreendentes começam a abalar o futuro que ela tanto imaginou.
Além disso, todos os monstros, cidades subaquáticas e deformações grotescas apimentaram a história fazendo com que ela fosse divertida e gostosa de se ler.

Essa edição tem o mesmo problema da de Orgulho e Preconceito e Zumbis, os capítulos foram muito mal distribuídos nas páginas, o que me incomodou um pouco, mas como a história fluiu melhor então não vou reclamar tanto quanto reclamei do outro livro kk.

Super recomendo esse livro. Achei ora divertido, ora angustiante, ora frustrante, ora um amorzinho kk. Adorei os personagens e agora também fiquei curiosa para conhecer a história original.