segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

O Diário de Bridget Jones - Helen Fielding

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 9,0 - 10,0
Livro: O Diário de Bridget Jones
Autora: Helen Fielding
Número de páginas: 319 (Edição de bolso)
Editora: Record



Sinopse: Escrito em forma de diário, o romance retrata um ano na vida de Bridget Jones, uma solteira de trinta e poucos anos, que luta com todas as forças para emagrecer, encontrar um namorado, parar de beber e largar o cigarro. Uma história aparentemente comum, mas narrada em estilo impecável e com extrema sensibilidade pela jornalista britânica Helen Fielding. Bridget trabalha em uma editora, mora sozinha, é apaixonada por seu chefe e cultiva o hábito de conversar com amigas que, em torno de uma mesa de bar, sempre têm soluções teóricas para todos os problemas. É impossível ler esse diário e não se identificar com a protagonista. O mundo está mesmo repleto de Bridgets.

Resenha: Muita gente já deve ter ouvido falar da Bridget. Se não através do livro, então foi através do filme. Eu confesso que não assisti o filme ainda e não dava nada por esse livro apesar de ter recebido diversas indicações para lê-lo. Mas decidi finalmente tirar minhas conclusões a respeito dele e me surpreendi bastante.

A protagonista é uma figura! Nossa, como eu me diverti lendo sobre sua vida agitada. Acontece tanta merda na vida dela que o leitor fica tipo: "Meu Deus!", mas é realmente muito difícil não se identificar com ela.
Bridget tem amigos tão engraçados quanto ela e a relação entre eles é bem fiel a nossa realidade (são do tipo de amigos que te deixam pra cima mas sempre dizem a verdade). Os parentes dela ficam sempre jogando indiretas dizendo que ela deveria já ter se casado. E a mãe dela, é muito louca, tipo sério mesmo, ela faz coisas absurdas no decorrer da história.
Além disso, a personagem principal vive divertidas situações, tanto amorosas quanto situações do dia-a-dia, como no seu trabalho e na festas de família, e tenta lidar com as suas inseguranças e seus dramas, e de todos que a cercam.

Não tenho muito o que falar sobre esse romance. Ele é em formato de diário e é dividido (obviamente) pelos dias do ano, o que achei super legal. Os capítulos são pequenos e fluem incrivelmente. Se eu falar demais provavelmente vou estragar a experiência do leitor. Mas posso dizer que ele é um Chick-lit, ou seja, um livro voltado para mulheres mas que pode ser lido por qualquer um e em qualquer lugar. Dá pra dar boas gargalhadas e também refletir sobre as situações que nós mesmos vivemos.

Li o livro em três dias. É realmente muito bom. Super recomendo!