segunda-feira, 24 de abril de 2017

O Morro dos Ventos Uivantes - Emily Brönte

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 10,0 - 10,0
Livro: O Morro dos Ventos Uivantes
Autora: Emily Brönte
Número de páginas: 292
Editora: Leya




Sinopse: Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathclidd e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna, Eu sou Heathcliff", diz a apaixonada Cathy.


Resenha: Primeiramente quero dizer que eu não tinha muitas expectativas com relação a esse livro. Ele está na minha estante a uns dois anos ou mais já e eu só o peguei para ler porque (que vergonha de mim) estava sem nada mais interessante para ler. Ai lá estava eu lendo "O Morro dos Ventos Uivantes", sem saber nem do que se tratava, a não ser que era um clássico da literatura inglesa.

Nossa, como me arrependo de não tê-lo lido antes... É um livro simplesmente maravilhoso!
A escrita, fantástica. O enredo, de tirar o fôlego.

Esse livro conta a história de Heathcliff, um homem amargo e cruel. Ele fora adotado pelos Earnshaw, uma família muito rica, quando criança.
No Morro dos Ventos Uivantes, nome dado à casa dos Earnshaw, ele conhece os filhos do homem que o adotou: Catherine, que logo se torna sua fiel amiga, e Hindley, que logo se torna seu maior inimigo.
O personagem cresce em meio a violência e quando o Sr. Earnshaw morre, ele passa a sofrer sérias discriminações vindas de Hindley, o herdeiro do lugar.
Mas uma coisa passa a mudar com relação a sua bela amiga. Eles crescem e um amor passa a rondá-los. Mas será provável que eles fiquem juntos?

Catherine é uma moça muito bonita e logo atrai os olhares de Edgar Linton que a pede em casamento.
Ela fica bem indecisa, mas Edgar é muito rico e educado, enquanto Heathcliff é pobre e sem ambições. Ela ama eloquentemente seu amigo de infância mas é uma moça ambiciosa, esperta. Suas escolhas acabam levando a história para um lado bem mais sombrio e cheio de dor.

 A história além de contar os fatos da primeira parte da vida de Heathcliff, também conta a história da filha de Catherine, que tem o mesmo nome da mãe mas é mais chamada na história de apenas Cathy. Fala também sobre Linton Heathcliff, o filho de Heathcliff, e sobre Hareton Earnshaw, filho de Hindley.

Fiquei muito puta com alguns personagens (quase todos haha) em diversos momentos. Eles agem muito por impulso, são eloquentes e meu Deus, fazem muita merda!

Achei o livro bem pesado pra falar a verdade. Heathcliff se torna um homem muito ruim. Seu amor por Catherine ultrapassa as barreiras da vida e da morte. É um texto extremamente eloquente e muitas vezes angustiante, até (gostei muito exatamente por ele ser assim).
Todos personagens principais sofrem muito no decorrer da história. Então, sério, espere o pior deste livro, kkk, ele não é muito feliz.
Fala sobre amor, mas fala também sobre vingança, ódio e rancor.

Muitos consideram esse livro meio horripilante, e acho que em algumas partes ele o é sim. Há partes bem sombrias nele.

O livro é narrado por um personagem à parte, o Mr. Lockwood, que está ficando por uns tempos na casa do finado Sr. Linton, a Granja dos Tordos. A empregada dele se chama Nelly Dean que em grande parte de sua vida morou no Morro dos Ventos Uivantes. Ela viu Heathcliff, Catherine e Hindley crescerem e cuidou deles. Viu o melhor e o pior momento de cada personagem importante do livro, e além disso, cuidou também de Cathy. Ela é quem conta a história toda para Mr. Lockwood.

A minha edição é da editora Leya. Eu gostei da tradução, apesar de não ter uma outra para comparar. Há muitas edições de várias editoras no mercado então dá uma pesquisada para comprar uma boa cópia, que seja bem traduzida e revisada e que também esteja em um preço acessível.

Recomendo esse livro muito mesmo. É realmente incrível.Todo um suspense ronda vida dos personagens. O leitor quer ler mais e mais para saber o desfecho da história. Genial. Amei!