terça-feira, 9 de maio de 2017

Frankenstein ou o Prometeu moderno - Mary Shelley

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 9,5 - 10,0
Livro: Frankenstein ou o Prometeu moderno
Autora: Mary Shelley
Número de páginas: 235
Editora: Nova Fronteira


Sinopse: Neste clássico da literatura ocidental, o suspense percorre todo o romance, do início ao fim. Inebriado por uma sociedade cientificista e encantado com a alquimia medieval, um estudante decide criar um ser humano. Quando, porém, ele dá o sopro de vida a criatura, tomado de horror, ele foge, abandonando sua invenção. Com uma personalidade a um só tempo dócil e cruel, forjada numa existência solitária no mundo, o monstro decide ir atrás de seu criador. Mas é novamente rejeitado e, amargurado pelo modo odioso com que é tratado pelas pessoas, inicia a mais cruel das vinganças, que desencadeia uma dupla perseguição e um inevitável fim trágico.

Resenha: Eu ando adorando livros clássicos e quando vi uma oportunidade de comprar um box com três deles em uma só tacada, não resisti. E assim, Frankenstein veio parar nas minhas mãos. E eu preciso dizer: esse livro é incrível!

Bom, acho que a maioria das pessoas do mundo conhecem o básico da história desse famoso monstro. Mas há muita coisa que ainda permanece desconhecida já que todo mundo já ouviu falar mas nunca deu uma chance ao livro em si.

Primeiro: o Frankenstein NÃO é o monstro! Na verdade esse é o nome do criador do monstro: Victor Frankenstein.
A história gira em torno dele.
Tudo começa quando um homem, Robert Walton que deseja viajar os extremos do planeta conhece um estranho extremamente retraído, no meio do gelo bem ao norte da Rússia. Com o tempo, o estranho se abre e lhe conta que seu nome é Victor. Victor então passa a confiar em seu salvador e lhe narra sua história.

Ele era muito jovem quando começou a pesquisar sobre a vida e seus limites. Ele era curioso e queria criar um ser humano. Com 17 anos ele foi para uma universidade e lá aprofundou em suas teorias, criando assim uma criatura enorme e monstruosa. Ele se arrepende de imediato de sua criação assim que a ve finalizada.

Victor passa a viver amargurado. Não se perdoa pelo que criou. Passa meses de cama, muito doente.
Então ele recebe uma carta de seu pai, que diz que seu irmão mais novo morrera. Fora assassinado.
Frankenstein retorna para sua casa e descobre que fora sua criatura matara seu irmão.
E ele não vai parar por ai...

Bom, o livro é muito interessante. O personagem principal, Victor, deixa o leitor muito angustiado o tempo todo, já que ele está extremamente deprimido e doente. O leitor sente pena e raiva dele ao mesmo tempo.
O personagem que deveria ter sido mais trabalhado é a própria criatura. Tipo, o leitor quer saber como ela foi criada, mas o assunto sobre sua criação é muito vago, deixando um enorme buraco no livro. Mas fora isso, gostei muito do personagem. A forma com que ele se adaptou a vida, a forma com que ele aprendeu a fazer tudo, foi muito bem descrita. Achei muito interessante também a abordagem da discriminação para com o personagem. Ninguém o queria por perto, afinal ele é um monstro. Cheguei a sentir pena dele. Ele amava e cuidava das pessoas, mas era temido e repudiado por todos. Até mesmo por Victor.

Bom, recomendo muito esse livro. É realmente ótimo. Ele tem algo que já comentei aqui no blog com a resenha de "O Morro dos ventos uivantes", que gosto muito: o exagero, a eloquência. Victor Frankenstein é eloquente, e o é porque sofre, porque sente asco de si mesmo e de sua criatura.
Além disso, devo comentar que o livro é em forma de cartas. Mal dá pra perceber isso no decorrer da história mas no início o leitor é apresentado a Robert, que escreve a sua irmã Mrs. Saville, para lhe contar como estão indo suas viagens. A história de Victor cai de paraquedas nas mãos de Robert e ele a repassa a sua irmã.

Tem um filme que conta a história de Victor. Ele não demonstra a angustia do personagem, pelo contrário, ele mostra a loucura dele até alcançar seu objetivo. Ainda assim, mesmo sem o sentimento tão abordado no livro, o filme é muito bom e recomendo bastante. Se chama "Victor Frankenstein" e foi lançado em 2015.

Espero ter passado um pouquinho do que é Frankenstein para vocês e torço para que deem uma chance a ele.