quarta-feira, 31 de maio de 2017

Odisseia - Homero

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 9,0
Livro: Odisseia
Autor: Homero
Número de páginas: 640
Editora: Cosac Naify




Trago para vocês mais um livro que li para a faculdade a pouco tempo.
Tive que fazer uma resenha sobre ele e resolvi colocar uma grande parte dela aqui para vocês conhecerem melhor essa obra incrível.

A Odisseia conta a História de Odisseu em suas diversas aventuras e desventuras, enquanto este, após o fim da Guerra de Troia, tenta retornar para casa.

O livro é dividido por 24 cantos que funcionam como capítulos. No decorrer da história, não existe uma divisão demarcada, porém nota-se claramente que o livro é separado por três partes: a primeira tem como plano principal Telêmaco, o filho de Odisseu, enquanto a deusa Atena tenta persuadi-lo a ir em busca de notícias de seu pai, o segundo tem com tema central Odisseu, enquanto este conta à Alcínoo o que passou durante todos os anos em que ficou perdido, e a terceira parte conta a história da vingança que o personagem principal prepara para os pretendentes de sua esposa Penélope.

No início da história, conhecemos o filho de Odisseu, Telêmaco. Quando o pai do rapaz foi lutar na Guerra de Troia, ele era apenas um bebê de colo e no momento em que a história se passa, ele já tem aproximados 20 anos. Isso se deve porque a guerra  durou 10 anos e depois de seu fim, passaram-se mais 10.
A vida do rapaz passa então por fortes turbulências já que dezenas e mais dezenas de pretendentes, ao suporem que Odisseu está morto, desejam desposar Penélope, a esposa do personagem principal e mãe de Telêmaco. Esses homens estão há 3 anos extorquindo as riquezas da família.

Penélope por sua vez, promete só escolher um novo marido depois de tecer uma mortalha para Laerte, seu sogro. Mas esperta, a mulher tece o pano durante o dia e desfaz tudo durante a noite com a esperança de que Odisseu volte, enganando os pretendentes por anos.

Odisseu só aparece no livro, a partir do canto 5. Ele está detido na ilha de Calipso há 7 anos, mas uma ordem do deus Zeus, finalmente faz a ninfa libertar o homem.
Mas ao chegar à cidade de Alcínoo, descobrimos que antes disso, ele cegou Polifemo, o filho de Poseidon, ganhando assim a fúria eterna do deus. Odisseu também ficou preso por um ano na casa de Circe, que com um plano o mandou para o Hades!

A Odisseia é uma epopeia de aproximadamente 800 a.C, e por isso não é uma história fácil de ler e entender, a princípio. Ler textos de apoio antes e durante a leitura deste livro pode se provar muito importante caso o leitor não esteja habituado a textos mais complexos. Porém, depois que o leitor se acostuma com o formato do livro, a leitura passa a ser fascinante, já que ela é cheia de aventuras.

Quanto a Homero, o poeta que leva o crédito pelas obras Ilíada e Odisseia, pode nem sequer ter existido. Estudiosos acreditam que as epopeias podem ter sido escritas por mais de um poeta, e alguns dizem ainda que a Odisseia pode ter sido escrita por uma mulher!
A verdade é que o texto homérico foi, é, e vai continuar sendo uma grande influência para a literatura mundial.