segunda-feira, 3 de julho de 2017

O médico e o monstro - Robert Louis Stevenson

Resenha por: Vitória Bueno
Nota: 9,5
Livro: O médico e o monstro
Autor: Robert Louis Stevenson
Número de páginas: 80
Editora: Nova Fronteira





Resenha: Esse clássico conta a história de Mr. Utterson, um advogado solitário e sem muitos amigos, enquanto este, tenta desvendar um grande mistério que ronda as ruas de Londres.
Tudo começa com uma misteriosa porta que ninguém sabe ao certo a quem pertence. O que se sabe é que um homem rude e com uma aparência extremamente perturbadora mora logo atrás dela.
Crimes passam a acontecer na cidade e Utterson acaba descobrindo que o criminoso além de ser exatamente o misterioso homem que tem incomodado tanto seus pensamentos é também o homem que irá herdar a grande fortuna do médico Harry Jekyll, seu cliente mais importante.
O advogado havia achado estranho desde o início o pedido de Harry para aprontar todo o testamento deixando tudo para Mr. Hyde caso morresse ou fosse dado como desaparecido, mas ele ficou ainda mais preocupado quando soube que o herdeiro era um criminoso sem escrúpulos.
O livro gira em torno das curiosas descobertas de Utterson.

Já li esse livro mais de uma vez, e é sempre uma nova surpresa.
A história é envolvente e o leitor não quer parar de ler até que chegue o ápice e enfim o desfecho da trama.
A tensão está presente em todo o livro. O leitor quer saber de onde surgiu Mr. Hyde e qual é sua ligação com o cada vez mais perturbado Harry Jekyll.
Todos os personagens são essenciais para a história, até mesmo os que não parecem ser muito importantes, já que todo o mistério acaba envolvendo, mesmo que apenas psicologicamente, cada um deles.
A escrita é fluida e como o livro é curto, logo o leitor é capaz de devorar toda história,
em pouquíssimo tempo.

De certa forma, esse livro fala sobre o bem e o mal, sobre nosso lado mais primitivo, sobre o que temos dentro de nós mas que muitas vezes tentamos esconder ou por ser vergonhoso demais, ou por ser cruel de mais. Talvez todos nós sejamos as duas faces da moeda, talvez todos tenhamos um lado pronto para ser libertado dentro de nós.
Hyde vem da palavra em inglês "hide", que significa "esconder-se", e esse personagem realmente se esconde de todos durante toda a história, tanto fisicamente, quanto psicologicamente, já que ele é exatamente a forma corpórea do lado mais obscuro que todo ser humano tenta esconder (nem todos tentam né kk).

Enfim, leiam!!! Eu queria poder falar mais sobre as questões mais reflexivas do livro mas não quero dar spoilers. Me lembro que esse foi o primeiro clássico que li e como eu não tinha contato nenhum com leitores na época, não recebi nenhum spoiler o que transformou o desfecho em uma grande surpresa para mim (desculpe se toda a história pareceu óbvia para você quando leu, mas para uma mente de 12 anos todo o mistério ficou devidamente escondido até o momento certo kk).